Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C.
Sugerimos que actualize o browser para ter uma melhor experiência de utilização.
Mais informações em webstandards.org

 
 
_
ad
 
A FCUP
ALUNOS
ENSINO
INVESTIGAÇÃO
DEPARTAMENTOS
PESSOAS
SERVIÇOS
CONTACTOS
INFOCIÊNCIAS
CURSOS BOLONHA
Licenciaturas (1º Ciclo)
Mestrados Integrados
Mestrados (2º Ciclo)
Programas Doutorais
Informação Interna
Relatórios Bolonha 2008/2009
Relatórios Bolonha 2006/2007
2007/2008
Cursos pré-Bolonha
Formação Contínua
Cooperação Internacional

Relatório de concretização dos objectivos do Processo de Bolonha referente ao ano lectivo 2008/2009
(Artigo 66 - A do Decreto - Lei nº 107/2008, de 25 de Junho)

I - Introdução

Na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, no ano lectivo 2008/2009, a quase totalidade dos cursos de licenciatura e de mestrado já se encontravam a funcionar de acordo com o novo articulado legal introduzido pelo Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março, posteriormente alvo de modificações pelo Decreto-Lei 107/2008, de 25 de Junho. Por esta razão é nos relatórios anexos, referentes a licenciaturas e mestrados específicos, que se encontra a informação que melhor permite avaliar o grau de concretização dos objectivos do Processo de Bolonha atingido no ano lectivo de 2008/2009. Não obstante apresentam-se neste relatório geral as mudanças que tiveram expressão em grande número de cursos da Faculdade de Ciências. Apresentam-se também os resultados de inquéritos realizados entre os directores de curso e estudantes pelo Conselho Pedagógico.

II - Descrição das principais mudanças

  1. Num grande número de cursos existe a possibilidade do estudante se inscrever num Projecto onde, sob a orientação dum docente ou investigador, desenvolve trabalho científico tanto quanto possível de acordo com os seus gostos e objectivos. Em Setembro de 2008, a Comissão Coordenadora do Conselho Científico aprovou regras de creditação e avaliação do trabalho desenvolvido por estudantes em unidades de investigação. Esta medida teve um razoável sucesso de utilização por estudantes de diversos cursos, especialmente quando associada a Bolsas de Integração na Investigação da FCT.
  2. Tem havido uma procura crescente de utilização do programa Erasmus de mobilidade, sobretudo para países europeus mas também, com alguma expressão, para o Brasil. Em alguns casos, o programa de mobilidade passa pela realização de um estágio numa unidade de investigação de reconhecido prestígio internacional, sendo o respectivo Relatório de Estágio apresentado e avaliado na Faculdade de Ciências.
  3. Os planos de estudos das licenciaturas apresentam um grau de flexibilidade que facilita escolhas individuais do estudante. Neste contexto refere-se a estruturação em perfis major+minor. Embora a grande maioria opte por escolher o minor na mesma área do major, existe a possibilidade de desenvolvimento de competências duais.
  4. Existem disciplinas em vários cursos de carácter claramente transversal, por exemplo, Técnicas de Comunicação, Gestão, Empreendedorismo, Ética, etc.
  5. Encontra-se implementada e amplamente utilizada a plataforma de e-learning.
  6. Para além de outras funções importantes, os directores de curso têm exercido um papel de apoio tutorial aos estudantes, contribuindo para o aumento do sucesso escolar.
  7. Parece haver um incremento da avaliação contínua nas unidades curriculares e recurso a outras formas de avaliação distintas das tradicionais como, por exemplo, as que envolvem pequenos projectos individuais na área da unidade curricular.
  8. A Bolsa de Emprego do Gabinete de Imagem da Faculdade de Ciências é uma contribuição para a ajuda à inserção do estudante graduado na vida activa.

III - Inquéritos - Percepções de Estudantes e Directores de Curso

Foi realizada uma avaliação sobre a percepção que os estudantes têm sobre a evolução e impacto no ensino e aprendizagem nos cursos de licenciatura da FCUP em resultado das respectivas adequações a Bolonha. No fim do mês de Novembro, foram inquiridos, através de questionários, todos os Directores de curso e os alunos de turma de uma disciplina, preferencialmente de 5º semestre, de cada licenciatura. O número de alunos inquiridos foi de 173. O número de directores curso que respondeu ao inquérito foi 6 para cursos de 1º ciclo e 19 para cursos de 2º ciclo. Da análise das respostas pode inferir-se ser globalmente positiva a percepção dos alunos sobre a generalidade dos tópicos mais directamente associados com a gestão pedagógica dos cursos. A maioria dos alunos indica conhecer os objectivos de aprendizagem do curso que frequentam e, para 66% dos alunos, os objectivos das unidades curriculares que frequentam foram adequadamente explicitados. É também positivo que o ajustamento dos programas curriculares aos objectivos de aprendizagem definidos se verifique na maioria das unidades curriculares para 62% dos alunos. Procurou-se avaliar a adequação do número de horas de trabalho com o número de créditos de cada unidade curricular. Os resultados indicam que somente 5% dos estudantes não sabe ou acha que não há correspondência entre carga de trabalho e número de créditos correspondentes. Todavia os estudantes estão divididos pois são em igual percentagem (45%) os que acham que a correspondência se verifica na maioria das unidades curriculares e os que entendem que tal correspondência se verifica em poucas unidades curriculares. A opinião dos directores dos cursos de licenciatura é um pouco mais favorável já que 66% acha que os programas das unidades curriculares se ajustam aos objectivos de aprendizagem na maioria das unidades curriculares. Não é muito clara a percepção dos estudantes sobre alterações das metodologias de ensino/aprendizagem. Possivelmente os estudantes inquiridos não tiveram oportunidade de notar as novas metodologias de ensino mais participativas, realçando a importância do trabalho do estudante e com recurso à plataforma de e-learning disponível há vários anos na FCUP, que desde o início do processo de Bolonha, antes mesmo do processo formal de adequação dos cursos, muitos docentes vinham introduzindo em muitas unidades curriculares (disciplinas, na terminologia pré Bolonha).
A par das mudanças no processo de ensino/aprendizagem, que vinham sendo introduzidas nas unidades curriculares da FCUP, também ocorriam mudanças nos métodos de avaliação. De facto, fruto de esforço individual de muitos docentes para mudar as suas práticas de ensino e avaliação, havia disciplinas, na terminologia pré Bolonha, que já utilizavam processos de avaliação em que o exame final era apenas uma das suas componentes. Outras componentes da avaliação também já consideradas eram a avaliação laboratorial e a avaliação de trabalhos de campo, de seminário ou de grupo. Com a adequação a Bolonha foi alargado o número de unidades curriculares praticando novos métodos de avaliação e estimulando o grau de participação dos alunos. Assim é positivo que 87% da amostra inquirida entenda que os métodos de avaliação se ajustam aos objectivos de aprendizagem mesmo quando esse ajustamento só é perceptível em poucas unidades curriculares (47%). A opinião dos directores de curso é praticamente coincidente pois 84% acha que há ajustamento entre métodos de avaliação e objectivos na maioria das unidades curriculares e 16% entende que esse ajustamento só ocorre em poucas unidades curriculares.
A maioria dos estudantes dos cursos de licenciatura da FCUP (57%) considera que, em geral, os seus colegas assumem uma atitude activa no processo de ensino/aprendizagem. Esta percepção contrasta com a opinião de 85% dos directores de curso de licenciatura que acha que tal não se verifica. Deve salientar-se que a totalidade dos directores dos curso de 2º ciclo tem opinião que os estudantes assumem uma atitude activa no processo de ensino/ aprendizagem o que certamente é reflexo de uma maior motivação por parte dos estudantes.
Os resultados do estudo revelam, contudo, dois aspectos menos positivos aos quais se deverá prestar uma atenção adequada: coordenação das unidades curriculares e familiarização com os instrumentos associados ao processo de Bolonha. Somente um quarto dos alunos inquiridos percepciona a existência de coordenação adequada entre as diversas unidades curriculares, opinião que logicamente não é partilhada pelos Directores de Curso.
Os estudantes mostram um elevado grau de desconhecimento dos instrumentos, associados ao processo de Bolonha, introduzidos para garantir a aplicação correcta dos créditos europeus, o reconhecimento da formação e assegurar a mobilidade. Somente 7% dos alunos inquiridos afirma estar familiarizado com o suplemento ao diploma. É igual a percentagem daqueles que conhece a escala europeia de classificações. Possivelmente devido á mobilidade associada com o programa Erasmus é maior a percentagem (28%) daqueles familiarizados com o sistema europeu de transferência de créditos (ECTS). É de realçar que foi elevada a percentagem de alunos inquiridos que não manifestou qualquer opinião sobre a sua familiarização com tais instrumentos (35%).
Inquiridos sobre uma estimativa das horas de trabalho semanal verifica-se que em média os estudantes da FCUP trabalham 14 horas semanais para além do tempo de aulas. Deve realçar-se a grande dispersão dos valores indicados pelos alunos de cada curso. Poderá ser significativo que os cursos cuja média de horas de trabalho está acima da média geral da FCUP sejam os cursos de Biologia, Física e Química.

Relatórios dos cursos

Em anexo a este relatório geral encontram-se os relatórios específicos dos seguintes cursos:
e-LEARNING
AUTENTICAÇÃO
QUICKLINKS
Webmail
Cooperação Internacional
Centro Informática
Biblioteca
Bolsa Emprego
Como chegar à FCUP?
FUNDO ANTIGO
NOTÍCIAS
GALERIA IMAGENS
SAÚDE E BEM-ESTAR
LINHA SOS - UP
AEFCUP
FCUP 2017